Afonso Cunha: prefeito se reune com presidente do TRE

No passado dia 14 de fevereiro, o prefeito de Afonso Cunha, Arquimedes Bacelar (PTB), se reuniu com o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Estado do Maranhão, o senhor desembargador Ricardo Duailibe. O principal tema do encontro foi o processo de biometria eleitoral , que está atualmente decorrendo em Afonso Cunha.

Processo de biometria

O processo de biometria, tal como vem sendo desenvolvido no Brasil, é a coleta das impressões digitais dos eleitores, para garantir sua identificação correta no momento do voto. Ela pode ser ordinária, sendo feita dentro de um prazo estabelecido e anunciado e acontecendo pelo simples comparecimento do eleitor em seu cartório eleitoral, ou extraordinária, se o Tribunal Regional Eleitoral decretar nesse sentido e obrigar a um prazo mais curto. Em caso de falta ou desobediência, o eleitor pode ter seu título eleitoral cancelado, com todas as consequências que isso pode implicar, pois o voto é obrigatório.

O Supremo Tribunal Eleitoral pretende concluir o processo de recolha de dados biométricos em todo o Brasil até o ano de 2022. Atualmente, mais de 50% do eleitorado brasileiro já está pronto a ser identificado por essa forma em cada ato eleitoral. Alguns estados já concluíram a 100% seu processo, como é o caso do vizinho estado do Piauí.

Qual o objetivo?

A recolha de dados biométricos pretende minimizar o risco de uma pessoa poder votar em lugar de outra, assumindo uma identidade falsa só para o ato da votação. Além disso, pretende-se conseguir uma poupança que pode chegar aos R$2 milhões por ano, eliminando a necessidade da revisão eleitoral. Você tinha conhecimento dessa despesa, que consiste na convocação de eleitores para confirmar seus dados? Aí está mais uma forma de poupar os recursos da Fazenda.

Além disso, o processo biométrico se integra no esforço de criação de um cartão único para o cidadão, simplificando a multiplicação de documentos (CPF, eleitor, RG) e juntando num só.